Meus livros

BannerFans.com

domingo, 6 de agosto de 2017

Metáfora

A noite se estende, longa,
Como são as eternidades das esperas.

Durmo como quem descansa
_ a pensar à sombra de uma árvore _;
E acordo cedinho só para vê-la.

Ando sem sentir os passos, as pedras, a rua;
Ainda perambulam almas, desliza a lua, brilham estrelas.

Às vezes enfrento chuva, vento, passo frio,
e tudo que toca meu olhar são metáforas.
E corre o dia, vêm os fatos e o labor, tudo é amor.
Tua ausência...
E tudo que toca minh’alma é metáfora.

Tudo que toca meus olhos... metáfora!
Desse oceano, aonde descansa minha alma e pensamentos
_ à sombra da tua existência.

O mundo é um mar agitado, turbulento
E cada gota é uma alma pensante, das quais se evaporam pensamentos que embalam a vida neste vaivém constante.


Porém, eu, sou agora fragmento de terra, pó _ um grão de poeira _,
que o sol alquimista transformou.
Fora eu orvalho, mas, agora ressequido, ao vento, poeira.
Firo os olhos e tua cegueira.

Meus livros

BannerFans.com