Meus livros

BannerFans.com

domingo, 25 de junho de 2017

Três dores, hoje, me maltratam

Dor física, dor moral, dor psíquica,
Fios do mesmo nó
Dor que se tece e se torce,
Sobrenatural, inimiga do espelho;
Força pesada que a nós nos deixa de joelho.

Três dores me maltratam...
Dos males o pior: a dor de cotovelo.
Dores que se fundem, se tecem, dão nó
E formam esse novelo.

Dor fulgurante
Logo se espalha, se esconde
E em dor diversa se faz;
Silenciosamente fere, maltrata;
Não se sabe exatamente aonde
Se vai fica, tira-nos a paz.

Dor surda, cansada,
É a minha dor por ela, por ti,
Por nada.

Névoa se decompondo e se refazendo
Luta de titãs, sol e nevasca
Degelo no coração,
Aflição, agonia, ansiedade e calma.

O vento que venta forte destelha destinos,
Revela a posse da alma.

Alma nua, joia púrpura,
Flor perene à beira da estrada.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Deus Poeta

Se o universo é um gigantesco ser vivo, penso,
Somos as células das suas entranhas;
E se Deus é engenheiro, matemático, também é Ele artista-poeta,
Para colorir com tanto esmero as ilusões, a vida, tardes, noites e manhãs...


Talvez o universo seja sua aquarela, um longo poema;
Talvez o mundo seja um poema.
Talvez sejamos poemas...
Quão belo poema é a vida?!


Ah, nenhum sábio, tal Deus o é, desprezaria sequer um verbo dos seus versos, das estrofes da vida, nenhum pingo dos seus is tirar-se-ia.
Apagaria sim, pontos e vírgulas, para aperfeiçoar as emoções e com amor maior suavizar a trilha sonora da alma, música da vida.
E se Ele, o poeta, tem um livro,
Cuja página do amanhã ainda esteja virgem, certamente, nele imprimiu uma estrela e a ela dera teu nome, e, com respingos da tinta sagrada criou também um homem, um pequeno ser, frágil coração, cujo destino é amar-te, contemplar-te, como faz a Ele os anjos.
Se o universo é um gigantesco ser vivo, penso, quão poderoso e sublime é o Criador, que projetou tudo e organizara num único e imenso arquivo; e nesse arquivo pusera galáxias e seus tempos, e para cada tempo escrevera tantas vidas num só livro... e caprichosamente quis no mesmo caminho você é eu.

domingo, 11 de junho de 2017

Recado

Podemos ser feliz sem pudor.
Por que impor limites aos benefícios da alma?
Amor _ se é amor _, não tem limites;
Não admite restrições;
Aprovação ou protesto, tanto faz.
Amor _ se é amor _ desconhece aflição ou calma.
Por que amor _ se é amor _, quando se manifesta, é festa.
É simplesmente amor. Nada mais.
Rompe a escuridão por uma fresta
E faz do suplício da guerra, a paz.
Porém, o amor vive intensamente todas as estações da alma.
Cria para si, em si mesmo, o tempo;
Cura ferida e traumas;
Assiste a ti mesmo, conforta-se, encalma.
O inverno é cruel para a alma que sofre solidão.
E a solidão é a pior estação.
Esta pode durar o ano inteiro;
Às vezes faz-se inverno em pleno verão.
A alma sonhadora vaga, rasteja
O ser noctâmbulo, assobia
Agudo chamado da morte
E a vida responde, aonde andas?
Tu, destino ou sorte.
Longe da esperança, senti grande solidão.
Longe do amor, senti grande solidão.
Hoje tudo é vulto,
Solidão e amor, vedes vós, oculto.

Meus livros

BannerFans.com