Meus livros

BannerFans.com

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Visita fantástica



Altas horas
A vida calada
Você chega de mansinho acendendo a madrugada.

Chega antes o perfume
Uma fragrância inesperada
_ Dolce & Gabbana ou Liberté? não sei_,
A mente hesita inebriada.

Tento vencer a sonolência
_ Preciso urgentemente te falar de amor _
Mas suas carícias me detêm
E seus beijos me calam selando a madrugada.

Não é ânsia nem torpor o que sinto
É uma chama que percorre do coração ao crânio
Como um rio de lavas fumegante fluindo
Saindo de mim para o coração vulcânico.

E se antecipando aos meus desejos faz todas as minhas vontades
E pela languidez dos seus beijos sinto a igual volúpia compartilhada
E como servo obedeço todas as ordens da minha amada.

E o calor faz-se intermitente
E meu sangue jorra em ondas de mar bravio
E quando me acalma tudo recomeça a beijos mansos
Que tão logo se revelam ensaio de outro desvario.

E você não sabe se quer os seios em minhas mãos ou na minha boca
Não decide se quer acariciar ou morder
 Arranha meu corpo sem piedade, chora, ri, murmura e treme;
E se estica como bailarina, um cisne negro, se contorcendo desaba;
Deixa o corpo sobre mim e geme.
E eu, extasiado, sinto o peso da madrugada.

Suas coxas abraçam minhas coxas
O seus pés alisam os meus
Ouço o seu coração cada vez mais lento e penso:
Talvez, todos os meus sonhos sejam também os seus.
E novamente adormeço

E só, quando amanheço, te procuro e não te acho
Ignoro, mas não esqueço.
Sigo, humilde feito riacho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário