Meus livros

BannerFans.com

domingo, 23 de agosto de 2015

Em vao


Procura palavras no teto:
argumento
explicação
o que é metafísica;
inventa:
inamar, rehumanização, almica...
Teorias.
Em vão, tudo faz sentido
Em vão
para a mente abarrotada de vazio.
Tudo vão
Fica.
O homem da pauta é sujo.



Longo o percurso
O caminhar lento
Há muitas vias
muitos embaraços ao longo da escuridão do próprio espaço-tempo.
Tão tênue céu
O sol nunca se põe.

Leva consigo todos os pertences
São teus.
Herança do que nunca tive.
Meus bens são neutros
Valem o mesmo que um suspiro.

No outdoor 
O pombo pousa
Arrulha
E numa dança cômica caga na face política.
Bom ser pássaro
A lei é ser livre.

"Ora! respeitem meu barulho!".
Não façam silêncio
Aplaudam.

Bêbado
Amou de menos
Certamente
Bebeu veneno, querer tanto.
Atravessa a rua
Canta lamento
Samba.

Ir pra onde?
Do lado oposto sempre
Há saída.

No espelho
A fisionomia transfigurada
Traços rústicos
Estranho relógio
O tempo,
Se ama sabe o que sente.
Porém, 
No espelho oculto
A mente
Sempre jovem
Homem
Semente.



domingo, 16 de agosto de 2015

A quem pedir socorro?



A quem pedir socorro?

Todo o rebanho está sendo conduzido para o deserto,
E no fim do caminho existe um abismo.
A euforia grita mais alto do que a razão.
A maior perda será a esperança.

Porém, é o arrependimento provocará maior dor,
Porque nada pode causar maior desencanto
Do que saber-se culpado de provocar, além do próprio pranto, a dor de tantos inocentes; pela perda do bom senso, por ignorar-se o potencial, a inteligência, e a voz que grita, grita, bem lá no fundo, a verdade do próprio sentimento.

Quem melhor do que eu para saber o que é melhor pra mim?
Quem melhor do que eu para pensar e decifrar meus anseios?
Quem, senão eu, pode saber o que há de bom em mim?
Quem _ senão eu _, pode saber da minha fé?

Então, por que seguir o estranho travestido de pastor?
Um lobo desconhecido, faminto, o confortará à beira do precipício?

A quem você vai recorrer quando...
Sentir nos ombros o peso da responsabilidade dos seus atos?
A consciência é uma cruz nativa.
As lágrimas dos pais por ver um filho chorar de fome há de sangrar em ti mais do que o golpe de uma espada.
Antes, já preparou seu coração para a sangria?

A quem recorrer quando deveras sentir que...
Desprezaste a liberdade
O direito de pensar?
Embora o milagre da habilidade de pensar seja o primeiro mandamento que Deus a ti confiou, é um dom arbitrário.
E tu, ingrato o desonras?!

Já deste ao inimigo todo o crédito, a confiança, deixando decidir por você o destino. Dar-lhe-á metade da dor dos teus arrependimentos? Como?

Quando não tiver mais credibilidade e perceber que a ganância de outrem o levou a trair-se a si mesmo, e a todos que ama, então, se lembrará de que existe um Deus e o culpará pelo amargo viver e ao Mesmo implorará por socorro. Se der tempo. Por sorte, se tiveres tempo.

Quando terminarem o trabalho para cujo propósito, para o qual o você foi convocado, você será rejeitado e banido. Tomara, as correntes da repressão não o prenda no tronco da política e faça do seu futuro isca de toda conspiração. Seus os trocados serão os mesmos.
Ou você acha que Lobos e Tucanos lhe darão parte da herança? Espere e verá. 

Verá que o maior inimigo dos trabalhadores e povo brasileiro se chama Eduardo Cunha, o demagogo. Aquele que impedi o avanço da justiça e o desenvolvimento do país. E existem muitos lobistas por aí. Espere e verá!

Oxalá, seu prato permaneça cheio desse pão que alimenta a sua insatisfação, porque a fome do lobo bem pode devorar-te o amanhã por inteiro.

Corre! Vai para as ruas enquanto ainda é domingo, dia de cuspir na liberdade e no prato do seu alimento. Vá! Humilhe a liberdade e golpeie a democracia.
E a nossa história terá mais um (uma) a pagar pela traição dos desalmados.

Mas no meio do deserto ainda pode nascer uma flor, pois eu vi no meio da aridez um jardineiro.
E ele cantava assim:


“Sou Dilma, sou gente!”
O que falta é justiça!




Eu quero acreditar




Dizem que depois da tempestade vem a calmaria;
Eu quero acreditar, mas a vida é de uma turbulência que parece nunca ter fim.

Dizem que o céu é de verdade, Deus é justo e o paraíso existe;
Eu quero acreditar, mas os que sempre detêm o poder são obreiros satânicos, e a injustiça tem sido soberana, e o acesso ao paraíso me parece cada dia mais improvável e distante.

Será que no final seremos felizes? Quando?
Depois do nada que somos o mais seremos?
Podemos ser nada sem consciência do fomos e do que somos?
Depois de tornar-me pó o que me importa a vida?
Eu já a vivi, bem ou mal, sou passado.

Somos todos heróis medíocres;
_ Heróis porque vivemos _, sobrevivemos.
Á custa do que sobrevivemos, ainda?
Títulos, estrelas, licenças...
Doutores da morte.

Após tantas e tantas tragédias a vida ainda é vida, continua.
Insistentemente a vida continua; como que por vingança d’algum deus, continua.

Ah, você tem propósito!
Existe algo melhor do que o propósito de viver?
Então por que não conseguimos compartilhar o respeito desse direito de todos?
Ah, somos humanos?!
Eu quero acreditar.

Mas eu simplesmente não consigo!


sábado, 8 de agosto de 2015

DJAVAN




ADRIANA CALCANHOTO: http://www.adrianacalcanhotto.com.br/loucura/index.html


Meus livros

BannerFans.com