Meus livros

BannerFans.com

domingo, 4 de janeiro de 2015

Eu decidi mudar e sofri muito com isso


Eu decidi mudar e sofri muito com isso.
No primeiro dia acordei mais cedo.
Rezei ainda na cama, porque pensei que Deus merece exclusividade.
Tomei meu café da manhã sentado à mesa.
Andei na ponta dos pés até ao quarto das crianças e fiquei um tempo, ali, as admirando.
Sangue do meu sangue...
Dei um beijo na esposa e desejei a ela bom dia, embora a gente tivesse brigado.
Estava decidido a mudar, então, dali por diante tudo deveria ser diferente.

Surpreendi meu vizinho ao parar e cumprimentá-lo com um sorriso e um aperto de mão.
Sua esposa _ que acha que sou metido _, sorriu ao meu gesto cavalheiro.
O Rex, seu vira-lata, não latiu, apenas abanou o rabo.
O gato branco e preto, garboso, não desceu do muro.
O colibri permaneceu com a língua comprida enfiada dentro da flor vermelha.
Percebi que havia flores nesse jardim.
E se eu posso oferecer flores, por que oferecer espinhos?
E se espinhos forem necessários, que seja,
Que se vá espinhos, mas sempre junto com flores.

Cheguei ao trabalho distribuindo sorrisos e cumprimentos.
Utilizei como nunca a ferramenta gentileza.
Elogiei o trabalho dos meus companheiros
_ e os elogios eram justos _
Agradeci-lhes pela disponibilidade
E tive um prazer que há muito não sentia ao cumprir meu ofício;
Tanto que, no fim do dia nem sentia o costumeiro cansaço.

De volta pra casa ainda estava disposto.
Brinquei com as crianças;
Dialoguei com a mulher e entendi a esposa,
Mas ainda tinha dúvidas quanto a quem era quem naquele momento.
E vi que embora ainda nos amássemos, meu coração já pertencia à outra.
Mas isso eu não admiti, a covardia comum aos homens ainda prevalecia.
Ninguém muda, assim completamente, em apenas um dia.

Falei com Deus antes de dormir e tive bons sonhos.
E Deus me mostrou que em nada eu havia mudado
Mas que, sim, eu estava voltando ao que devia ser;
O que era antes.

No dia seguinte eu daria um passo importante:
Arriscaria andar do outro lado da rua.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Ano Novo


"Abri as portas da gailoa e libertei o meu amor, por isso eu canto..."
Bom dia!
Bom dia sol!
Bom dia, dia!
Encare o ano como uma criança recém-nascida. Não, não é você a criança, criança é o ano que hoje vive o seu primeiro dia.
Dê a ele as boas vindas. Emocione-se se ele chorar ou sorrir. A criança é inocente, nunca indiferente e, além do mais, ela se espelha na vida para evoluir-se. Você é a referência, é o modelo, é o espelho, é o mestre e o guia. A criança precisa de amparo para caminhar. A criança, tempo, caminha para servi-lo. Ela sabe _ e você sabe _ que ela também será o seu guia. E ela precisa de amparo para proporcionar a você todas as emoções e prazeres da vida. O que você quiser a criança corre e cria. O que você desejar a criança providencia. O que você quer?
Aproveite que a madrugada é fria. Aproveite a manhã que o ar bom, é puro, é o primeiro hálito do dia. O que você quer? Saúde, paz, alegria? Faça seu pedido. Dê a ele a receita e com mãos Divinas a criança carinhosamente providencia; e juntos, seus espíritos então, como uma só alma alimentar-se-ão com o dia. O que você quer?
Se você é egoísta, ofereça à criança o que deseja tomar de volta no fim do dia.
Mas se você é altruísta basta seguir em frente estudando, em vigília, zelando e contemplando a vista.

Aproveite que o tempo é bom. Um anjo, que conhece o tempo e gerencia as horas é que anuncia: aproveite agora, hoje, o instante da sua estadia;
Seja honesto. Seja fiel à ética escolhida. Mas faça do amor a sua ética e a defenda para a sua vida.
Seja autorresponsável. Só assim o homem evolui;
Seja gentil. Gentilezas são como nuvens no céu. Como você deseja que seja o seu dia? Valorize o próximo e lhe seja grato por ele existir e proporcionar a você condições de ser quem você é ou será;
Seja dedicado. Vista a camisa da vida, da existência, do ser, e faça acontecer, além de persistir, faça tudo no limite da sua competência;
Serviço... _ sem ofensa _, você nasceu para servir. Ofereça o melhor de si, faça bem feito, compartilhe o seu dom, viva com comprometimento. Não tem jeito, não tem como fugir, esse é o seu momento.
Criança, criança!... foi um anjo quem disse: “Esse é o ano da avaliação espiritual, o primeiro dos próximos que antecedem o fim.”
Cuide-se bem! Que tal cuidarmos juntos, eu de você e você de mim?

Bom dia!

Meus livros

BannerFans.com