Meus livros

BannerFans.com

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Amei sim





Amei sim.
Amei por você, amei por mim.
Amei por ela, amei;
Amei por amor.

Mas amor solitário é amor inimigo, predador,
Sem abrigo, sem casa.
Pássaro sem asas, sem moradia, sem ninho.
Amei assim: sozinho.

Por muito tempo, tempo em que amei, amei a tua companhia.
Tinha-a tão perto! Perto em mim.
E acabei amando assim: fantasia.

E eu a amei, a possuía, devorando-a sem pudor;
Isso também é amor, sem hipocrisia.
Amor que dói, e no auge da dor gera estranheza pela estranha alegria.
Mas havia uma forma real de amor no gozo da dor que doía.
E talvez seja a única pureza do amor a dor da agonia.

E eu a amei assim: devorando-a sem pudor
 Na calada da noite e em plena luz do dia.
E te amei! Como te amei assim!  Ilusória orgia.

Vem! Volte, por favor,
para esse coração que te ama.



"Quem disse que o crime não compensa?
Na verdade a gente sabe o que todo mundo pensa.
Quem disse que o crime não compensa?
Na verdade, ninguém fala tudo aquilo que se pensa.
Quem disse que o crime não compensa?
Na verdade a gente sabe que a justiça é muito lenta"...  
(Do livro "Um minuto, por favor!" _ Poetray)

Meus livros

BannerFans.com